Literatura | Gospel | Pequena Reflexão | Marcos 06:34.

O coração de Nosso Senhor Jesus Cristo é cheio de compaixão e piedade pelos sofredores e pelas dores da humanidade, também por aqueles que padecem no corpo e na alma, sobretudo aqueles que estão sedentos da verdade. Por isso, Jesus, de onde vem e por onde vai, é movido pela compaixão, pelo saber sofrer junto e estar junto daquilo que o povo vive e passa. São grandes multidões perdidas, sem pastor que as oriente, guie e leve a viverem a verdade. Quando olhamos para nossas cidades, periferias, metrópoles e centros urbanos, vemos imagens de grande multidões, pessoas que, muitas vezes, vão para lá e para cá marcadas pela dor e enfermidade; outros, marcados pela falta de perspectiva de vida e falta de melhora na sua situação financeira, econômica e social.Outros ainda necessitados do afeto, afago, calor humano e compreensão; todos sedentos de uma palavra de vida. Todos precisam encontrar um sentido para a sua vida, por isso Jesus se volta para eles, para essa multidão e começa a ensinar-lhes sobre a vida e o Reino, Ele lhes mostra o verdadeiro caminho da vida e o sentido da existência humana.Por favor, não deixe de ensinar, evangelizar, falar de Deus, semear a esperança, acolher quem sofre, está carente e necessitado, pois precisamos ser Jesus para os outros. Assim como nós necessitamos e queremos, temos a verdadeira carência da presença amorosa de Deus em nós quando Seu afago nos toca. Logo, não nos tornemos egoístas; ao contrário, levemos ao outro o amor misericordioso de Deus.Acolha o sofrimento, a dor e aquilo que machuca o coração do outro, mas sem julgá-lo, condená-lo nem lhe atirar pedras; ao contrário, o dever da Igreja e de cada cristão é ter um coração como o de Jesus, que é profundamente acolhedor.Quando acolhemos, recebemos e depois ensinamos que não é para ir mais por esse caminho, não andar mais sobre essas estradas, porque ali o coração só vai se machucar. Por favor, não pregue, não ensine nem fale antes de acolher e amar em primeiro lugar.Toda ovelha e filho de Deus precisa de acolhimento, ternura e amor. Isso não podemos negar a ninguém. Depois, há o ensinamento e a evangelização direta.

Seguidores do Google