Pular para o conteúdo principal

Literatura | Gospel | Pequena Reflexão | João 12,25.

"Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna” (João 12,25).Deus está nos mostrando como devemos cuidar de nossa vida. Exemplo disso é o mártir que celebramos hoje: São Lourenço diácono. Ele consumiu toda a sua vida por causa de Jesus e de Seu Evangelho, teve uma vida totalmente entregue à causa do Reino dos Céus. Por causa dessa vida, morreu consumindo-se por causa do Evangelho. Somos pessoas que se apegam demais às coisas desta vida! Desde criança, começamos a nos apegar a um presente que ganhamos, a uma coisa que nos dão; apegamos aquela coisa e não queremos soltar mais. À medida que vamos crescendo, vamos nos tornando mais apegados ainda. Apegamos às pessoas, afeiçoamo-nos a elas. Afeiçoarmo-nos é muito bom, o problema é o apego excessivo e doentio: “Eu não vivo mais sem você!” . Por mais que a pessoa seja importante na nossa vida, é preciso nos acostumarmos ao fato de que vivemos com as pessoas até determinado tempo; depois, cada uma vai seguir seu rumo, seu caminho. Muitos podem questionar: “O Senhor quer desfazer as famílias?”. Muito pelo contrário! Se uma moça vai se casar, a Palavra já diz: “Tem de deixar seu pai e sua mãe para formar sua família”. Mas, muitas vezes, o casamento daquela pessoa não acontece, porque ela não deixa, nem a família permite que ela corte o cordão umbilical. Quando falamos em ‘deixar’ ou ‘desapegar’, no sentido bíblico da própria palavra, não significa que não tenhamos mais de ligar para o pai e para a mãe, mas damos saltos de qualidade na vida quando desapegamos. Muitas vezes, apegamos às “coisinhas bobas” e vamos juntando, acumulando coisas. Entramos em nosso quarto e vemos coisas que não servem para nada, não têm mais utilidade ou poderia ter muito mais utilidade para outras pessoas. Somos pessoas apegamos e presas demais! tornamo-nos presas das coisas a que nos apegamos, porque o apego nos faz mal. Por esse motivo, a morte, para muitas pessoas, acaba sendo uma tragédia, só de pensar nela. Somos tão apegados a essa vida, que nem conseguimos ter afeição pelas coisas eternas: “Eu quero ir um dia para o céu, mas daqui quinhentos anos!”. Eu filho, ninguém coloca tenda aqui nesta terra, ninguém faz morada eterna aqui! Aprendamos a desapegar, dia após dia, das coisas e das pessoas deste mundo, pois assim a nossa vida terá mais qualidade e será mais gostosa. Poderemos ir mais longe, poderemos progredir muito mais, ter conquistas maiores, sobretudo conquistarmos o Reino dos Céus, o coração de Deus, porque não nos apegamos às coisas deste mundo por melhores que elas sejam. Não podemos ser apegados a nada, precisamos ser livres, porque o grão de trigo só vai produzir frutos se morrer. Temos de morrer para aquilo que, de repente é até bom para nós, pois coisas novas vão nascer em nosso coração! Desapego só nos faz bem, ajuda-nos a crescer como filhos e filhas de Deus!

Mais Lidas do Mês

O amor segundo a Bíblia.

"O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. (I Corintios 13: 4-7). Graça e paz do Senhor aos amados irmãos em Cristo em todas as igrejas do mundo que se anunciam pelo seu nome. Amados, um assunto vem me inquietando a muito tempo. O Amor. Porque as pessoas reclamam tanto que não são amadas? Porque tantas pessoas confessam não acreditarem no amor e dizem que ele não existe? Mas afinal, existe ou não amor? Vamos por parte queridos. O amor existe sim, existe e é verdadeiro. O que muitas vezes deixa de existir é a coragem para renunciar a si e amar o outro. Ora meus queridos, a Bíblia diz que o amor não é invejoso, portanto anulamos aquele sentimento que nos leva a desejar um amor exclusivo e possessivo. Percebam …

Gospel | Pequena Reflexão | Lucas 10,23.

Precisamos deixar que Deus ilumine nosso olhar, para contemplarmos o Seu Reino presente no meio de nós .
“Felizes os olhos que veem o que vós vedes!” (Lucas 10, 23).Jesus está exultando de alegria pelo Pai, louvando e bendizendo, porque não foi aos sábios, aos grandes, poderosos e entendidos que o Pai revelou os segredos do Reino, mas aos humildes de coração, àqueles que dispõe do seu coração qualquer soberba e orgulho, e o abrem para contemplar as manifestações de Deus no meio de nós. Deixe-me dizer ao seu coração: onde está a mão de Deus, que não a vejo? Onde está a graça de Deus quando me toca? Onde estão os prodígios de Deus que as pessoas exultam e eu não consigo ver? Felizes os humildes, os bem-aventurados, aqueles que estão na humildade de coração, porque são esses que contemplam a glória, a ação, a graça de Deus agindo no meio de nós! O problema não é a mão de Deus, que não está agindo, o problema é o nosso coração que não se despiu, não se revestiu de graça e humildade. Se nã…

Literatura | Gospel | Pequena Reflexão | Lucas 11,130.| Luzia Couto.

“Ora, se vós que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem!” (Lucas 11, 130)Jesus, hoje, continua nos ensinando elementos essenciais que não podem faltar em nossa oração. A nossa oração tem de ser a oração de confiança, para dizermos: “Eu sei o que Jesus pode fazer por mim e eu confio n’Ele!”.Quem confia, não desconfia. Quem confia, sabe esperar. Quem confia, sabe que Deus jamais nos abandonará! Mas, pode ser que no fruto da nossa oração não tenhamos conseguido de Deus aquilo que queríamos. Deus é tão bom e tão Pai, que não dá aquilo que queremos, mas o que precisamos! É preciso pedir, é preciso realmente bater à porta e não deixar nunca de fazer. Sabe meus irmãos, muitas vezes não crescemos nas virtudes, deixamos de aprender muitas coisas na vida porque não temos perseverança e insistência. Somos bons para começarmos muitas coisas, somos bons para fazermos muitos propósitos, mas à medida que aparecem dificuld…